Medicina humanizada é o que a saúde precisa

Com o avanço da tecnologia, todas as áreas têm sofrido alterações e com o setor de saúde não é diferente. Segundo o presidente da Associação dos Planos de Saúde, Renato Casarotti, a medicina de família e a transformação digital irão ampliar o acesso a uma assistência de qualidade e uma medicina humanizada.

Dessa forma, foi criada a coordenação de cuidado, uma ferramenta da medicina para auxiliar os pacientes a navegar pelo sistema de saúde de forma eficaz e eficiente. De maneira mais personalizada, ou seja, adequada às suas necessidades clínicas.

Além de estar em sintonia com a evolução do conhecimento de doenças crônicas e de inúmeras formas de prevenção. Isso porque, com um histórico familiar, acompanhamento da rotina, alimentação, atividade física e uma estratégia de medicina humanizada, é possível saber com antecedência quais doenças são mais propensas e atuar preventivamente.

Nesse enquadramento, o acompanhamento médico constante de quem possui plano de saúde e um médico de família ganha maior importância.  

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn

Importância do médico de família na medicina humanizada

Com uma gestão integrada de recursos e informações, é possível economizar tempo, evitar desperdícios e ainda proporcionar um entendimento geral sobre a saúde do paciente, para que o seu tratamento não seja feito de forma fragmentada e sem sincronia.

De acordo com uma pesquisa feita pelo Conselho Federal de Medicina, o número de profissionais dedicados a medicina da família e comunidade aumentou 30% em dois anos e 171% na última década.

Além disso, a medicina humanizada pode solucionar 80% dos casos, evitando hospitalizações, filas enormes para a marcação de consultas e exames desnecessários. Esse modelo se baseia na atenção primária do paciente.

Ou seja, no cuidado ao longo da vida e não apenas quando algo parece não estar bem ou algo grave acontece, como é o caso de infartos. O médico de família é o protagonista na manutenção da saúde e do bem-estar, com base não só no prontuário, mas em todo histórico do paciente.

Leia também: A regulação assistencial e seu papel na redução da sinistralidade do plano de saúde

A tecnologia como aliada da medicina humanizada

Uma tecnologia que auxilia a medicina humanizada é a telemedicina. Que aumenta e facilita o contato com o paciente, dando maior suporte ao atendimento primário e o cuidado a longo prazo.

“Desde abril de 2020, foram feitas mais de 3 milhões de teleconsultas entre as operadoras filiadas, que atendem quase 9 milhões de beneficiários no país. Pode-se dizer que o sucesso da telessaúde impulsionou não apenas o modelo de atendimento focado na atenção primária, mas também o comportamento das pessoas quanto à adoção da saúde digital.”, afirma a Abramge em matéria publicada no dia 20/07/2021, no portal on-line do órgão.

O uso da internet aliada a inteligência artificial resulta em um enorme salto para a digitalização da saúde, com integração de dispositivos e máquinas, além dos próprios profissionais da área.

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn

O armazenamento de dados em nuvem, maior velocidade na transmissão de informações e grande eficiência no cruzamento de informações para a definição de protocolos dos tratamentos, ajudará ainda mais na evolução da medicina humanizada.

E em um curto espaço de tempo tornará mais real a chamada Medicina 4P, que consiste em: medicina preditiva, preventiva, personalizada e participativa.

Share This